Paran√° lidera eleitores com ensino superior e analfabetos no Sul


Matéria: Gazeta do Povo
Post: Marilene B. Bergamo

O perfil do eleitor paranaense mostra uma dualidade em relação ao nível de escolaridade. O estado lidera o percentual de votantes da região Sul com formação superior, mas também é o primeiro no número de votantes analfabetos, conforme dados divulgados nesta semana pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Do total de 7,8 milhões de eleitores aptos a votar neste ano no Paraná, 12,3% possuem ensino superior completo ou incompleto. O índice é o maior da Região Sul (cuja média é 10,9%) e também está acima da média nacional (de 9,2%). No Rio Grande do Sul, o total de eleitores com acesso a universidades está em 10,2%. Em Santa Catarina, o índice fica em 10%.

Por outro lado, 3,4% dos eleitores do Paraná não têm qualquer instrução escolar, volume superior aos de Rio Grande doSul (2,6%), Santa Catarina (1,7%) e da própria Região Sul (2,75%).

O Paraná também possui alto índice de eleitores com ensino fundamental incompleto. São 30,6%, o que representa 2,4 milhões de votantes. Outros 16,9% eleitores locais possuem ensino médio completo.

Os eleitores analfabetos conquistaram o direito de votar em 1988, quando o artigo 14 da Constituição Federal passou a citar o sufrágio universal – direito ao voto garantido para todos os brasileiros, independente da escolaridade, gênero ou raça. O voto aos analfabetos, assim como para eleitores com mais de 70 anos e para aqueles que têm idade entre 16 e 18 anos, entretanto, é facultativo.

Curitiba e Doutor Ulysses: extremos

Os municípios de Curitiba e Doutor Ulysses, distantes cerca de 100 quilômetros, mostram grande disparidade em seus perfis eleitorais.

Enquanto a capital possui 34,9% de pessoas com ensino superior completo ou incompleto, Doutor Ulysses tem apenas 1,2% de eleitores nesta condição. Já os votantes analfabetos somam 0,6% do eleitorados de Curitiba e 10,5% em Doutor Ulysses.

Os dois municípios estão em extremos no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), de acordo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). No estado, Curitiba possui o maior IDHM, com 0,823; contra 0,546 de Doutor Ulysses – índice mais baixo da Região Sul.




Leia também: