Uma ação em favor da vida


Assim começamos a história do nosso associado e companheiro Vilson ExtekoetterBotti, (DGP – Copacol), esposa estava doente depois de muito sofrimento conseguiu descobrir que estava com pedra na vesícula.

Tudo começou no início do mês de junho de 2015, quando Marcia começou a sentir fortes dores no estomago, por três vezes foi medicada, e cada vez voltava mais intensa, o tratamento começou pelo SUS, na quarta vez ficou internada e os médicos pediram uma endoscopia, que pela dificuldade não conseguiu pelo sistema, vendo o sofrimento da esposa fez particular, mas o exame não trouxe o diagnostico que se precisava as dores continuavam e cada vez mais intensas, foi quando fez uma ultrassom do abdômen veio o diagnóstico, “pedra na vesícula”, com uma delas já deslocada que trancou o pâncreas e fígado, ai veio o dilema “a vaga”, tão esperada para cirurgia estava muito difícil, até ao Ministério Público Wilson apelou, mas a demora fazia com que o sofrimento da esposa aumentasse a cada dia, as dores eram tão fortes que até “morfina ela tomou”.Um certo dia ele veio até a sub sede do Sintrascoop em Cafelândia, e encontrou aqui o presidente Clair Spanhol e com voz tremula e demonstrando um cansaço extremo disse “por favor Clair me ajuda, a minha esposa não aguenta mais de tanta dor, ela precisa ser operada o mais rápido possível, eu sofro demais vendo ela assim desse jeito, você pode me ajudar?” disse Wilson, de imediato foi iniciado contatos com os mais diversos parceiros do sindicato na tentativa de conseguir a vaga, e já na mesma hora o assessor jurídico do Sintrascoop, Dr. Lucas Cereda entrou com uma liminar solicitando a vaga com todas as informações de todos os procedimentos já realizados e a declaração dos médicos que tratavam Marcia relatando seu estado de saúde.

Dois dias depois veio a boa notícia, a liminar foi concedida e Marcia transferida imediatamente para o Hospital São Lucas de Cascavel, onde foi operada e muito bem tratada segundo a família, hoje Marcia, Wilson e as filhas estão tendo uma rotina normal e ela lembra das dores que passou, “achei que não ia aguentar, a dor era demais, mais meu Amor (esposo), fez até o que não podia pra me ajudar, e hoje só tenho que agradecer a Deus por colocar pessoas tão queridas em nossas vidas, desde os médicos, as enfermeiras, e também o pessoal do Sintrascoop, Clair Obrigado por ajudar meu marido e a mim também, (choro), hoje somos uma família feliz” disse ela emocionada.

Para o associado Wilson,“todos foram importantes na cura de sua esposa, mas destaco como fui recebido aqui no sindicato, na mesma hora que falei, já começaram a fazer tudo o que podiam, e o que me deixou impressionado é que foi o presidente que me atendeu, geralmente mandam alguém, então ao pessoal do Sintrascoop, peço a Deus que os recompense e continuem assim, porque tem muita gente precisando deste trabalho que vocês fazem, agora sei porque nos chamam de companheiros,(risos) estendo meu agradecimento a todos os envolvidos que nos ajudaram, muito obrigado” disse Wilson ao final da entrevista.




Leia também: