Paraná quer apoio do governo federal para melhorar infraestrutura.


O governador Beto Richa entregou nesta terça-feira (06) uma série de pedidos à ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, durante encontro realizado no Palácio do Planalto, em Brasília. Segundo Richa, o Paraná quer fortalecer a parceria com o governo federal para a realização de novas obras e programas. A criação do Tribunal Regional Federal em Curitiba também foi objeto da conversa. Entre as demandas apresentadas estão o projeto de engordamento da praia de Matinhos. No final de novembro, o Estado abriu processo para a contratação do projeto básico de recuperação da orla do município, que sofre com a erosão. Segundo a ministra, é possível recuperar uma rubrica orçamentária de cerca de R$ 8 milhões para o andamento do processo e incluir o restante da verba necessária – que pode variar entre R$ 40 milhões e R$ 60 milhões – para a obra no PAC 2. Outro tema foi a construção do contorno ferroviário de Curitiba. Nesta questão, Richa e Gleisi acertaram que o Estado e a prefeitura da capital vão reapresentar o projeto para o governo federal. “A ministra se mostrou muito interessada no encaminhamento desta proposta”, disse o governador após o encontro. Também foi discutida a construção da terceira pista do aeroporto Afonso Pena. Richa comunicou a Gleisi que assinou nesta semana um decreto que declara de utilidade pública três áreas no entorno no terminal. Ficou acertado que haverá um grupo de trabalho, formado pelo governo estadual, União e prefeitura de São José dos Pinhais, encarregado de agilizar a obra. “A primeira medida é fazer a regularização das áreas e a retirada dos moradores”, disse o governador. Richa também defendeu uma emenda proposta pela bancada federal paranaense que assegura R$ 170 milhões do orçamento da União para obras de ampliação e reequipamento do Porto de Paranaguá. Ainda na área de infraestrutura, o governador pediu à ministra apoio para apressar a execução dos estudos de viabilidade da extensão da Ferroeste até Maracaju, no Mato Grosso do Sul. A ministra informou ao governador que o projeto está atrasado mas que no início do ano o relatório final deverá ser concluído e apresentado pela Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A., empresa estatal responsável pelas obras em ferrovias. Fonte: Site; Agência de Notícias do Estado, (07/12/2011).



Leia também: