1,3 milhão de paranaenses são afetados pela estiagem.


Aproximadamente 1,3 milhão de paranaenses estão sendo afetados pela estiagem em 137 cidades do estado. O governador Beto Richa (PSDB) decretou estado de emergência para todos os municípios atingidos pela seca. De acordo com dados do boletim da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, divulgados na tarde desta segunda-feira (16), apenas 20 cidades haviam feito o pedido individual antes da intervenção do estado. As cidades que haviam feito o pedido individual de estado de emergência são: Barracão, Boa Esperança do Iguaçu, Bom Jesus do Sul, Cascavel, Enéas Marques, Flor da Serra do Sul, Renascença, Salto do Lontra, Santa Izabel do Oeste, São João, Vitorino, Itapejara do Oeste, Nova Esperança do Sudoeste, Nova Prata da Iguaçu e Pinhal de São Bento. Seca De acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, a chuva no fim de semana amenizou a seca nas regiões Oeste e Sudoeste do estado. A precipitação, porém, não solucionou o problema da estiagem. O problema nessas regiões foi muito agravado em dezembro. De acordo com dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a quantidade de chuva em novembro havia sido ligeiramente menor em algumas cidades do que o registrado na média histórica do instituto. Em dezembro, no entanto, a ocorrência de chuvas chegou a ser até três vezes menor que o habitual. Em Barracão e Santa Izabel do Oeste, no Sudoeste, duas das primeiras cidades a decretarem situação de emergência, o volume de chuva em dezembro foi de 30,2 milímetros. A quantidade de chuva é 80% menor que o habitual da região, que é de até 150 milímetros no mês. As cidades de São João e Francisco Beltrão, também na mesma região, também registraram volume de chuva muito baixo no mês passado: foram apenas 37 milímetros. Um dos menores volumes de chuva registrados no mês de dezembro foi na cidade de Cianorte, no Noroeste do estado, onde choveu apenas 24 milímetros no mês. O índice é 78% menor que a média histórica da região para o mês, que é de 11,6 milímetros. Chuva Segundo o Inmet, há possibilidade de pancadas de chuva com trovoadas em todo o estado a partir de terça-feira (17). O meteorologista Rogério Rezende explica que a chuva é típica de verão e deve ser causada pela união de uma frente fria enfraquecida que atuou no Rio Grande do Sul com um sistema de instabilidade que está na região Sudeste. “As chuvas mais fortes estão previstas para terça-feira nas regiões Leste, Centro e Norte. As regiões Oeste e Sul devem ter precipitações a partir da quarta-feira”, explica Rezende. O meteorologista ainda alerta para a possibilidade de um novo sistema atuar no estado a partir do fim de semana, mas a possibilidade ainda não está confirmada. Fonte: Site; Jornal Gazeta do Povo, (17/01/2011).



Leia também: