Tucanos lançam braço sindical no PR


O PSDB paranaense formalizou ontem a criação do núcleo sindical do partido no estado. Com o Paraná, são 21 os estados que já têm um grupo sindicalista no ninho tucano. A criação dos núcleos faz parte da estratégia do PSDB de buscar aproximar a legenda dos trabalhadores, já de olho na eleição presidencial de 2014. “Como disse o nosso presidente [nacional do PSDB] Sérgio Guerra, só faremos o próximo presidente se tivermos um núcleo sindical organizado”, afirmou o articulador de políticas nacionais do PSDB, Ate­valdo Leitão, que viaja pe­­lo Brasil para a criação dos núcleos sindicais. //
Medida vem com atraso, afirma cientista político
O cientista político David Fleischer, da Universidade de Brasília,  elogia a iniciativa tucana de criar os núcleos de sindicalistas, mas critica a demora do PSDB em buscar essa aproximação. “Esse partido existe há 23 anos, mas só agora pensou nos trabalhadores. É uma omissão muito grande”, comenta Fleischer, que observa nessa medida um sinal de desespero dos tucanos. “O PSDB está desesperado porque viu o seu principal aliado, o DEM, virar um ‘deminho’.  Agora, pensando em 2014, ele quer ampliar as suas bases municipais, para ter alguma chance na eleição presidencial”, diz Fleischer. Para ele, há um dedo do senador Aécio Neves (MG), que já articularia a sua candidatura para a eleição de 2014, na montagem dessa estratégia. Prova disso, segundo Fleischer, é a força do grupo sindical tucano em Minas. No evento de criação do núcleo mineiro, realizado em agosto do ano passado, cerca de 400 pessoas estiveram presentes e 93 sindicalistas se filiaram ao PSDB.
De acordo com ele, a intenção do partido não é criar uma central sindical tucana, mas se aproximar dos trabalhadores que já fazem parte das centrais existentes. Participaram da reunião de ontem em Curitiba integrantes da Força Sindical, da União Geral dos Trabalhadores (UGT) e da Nova Central. O presidente do núcleo sindicalista tucano no Paraná, Antônio Farias, faz parte da executiva nacional da Força Sindical e é um dos vice-presidentes da entidade no estado. Apesar da forte ligação da Força com o PDT, Farias afirma que não existiria problema na aproximação de integrantes do grupo com o PSDB. “A Força não é ligada só ao PDT. Há entre os militantes integrantes de vários partidos”, justificou. Ele contou que a intenção do grupo é ter 200 filiados já em fevereiro. A sigla trabalha com a meta de filiar 5 mil sindicalistas de todo o país ao PSDB em março, durante um evento que será realizado em São Paulo. O partido também pretende lançar sindicalistas para disputar as eleições municipais neste ano. Segundo Leitão, ao menos 300 sindicalistas já filiados ao PSDB devem ser candidatos a vereador em todo o país em 2012. Uma das tarefas do núcleo será levar as reivindicações dos sindicalistas direto aos governadores e parlamentares tucanos. Ontem, o governador Beto Richa recebeu os integrantes do grupo no Palácio das Araucárias. “Essa aproximação vai facilitar as negociações. Mas isso não significa que a atuação sindical ficará mais branda”, garantiu Farias. Fonte: Jornal; Gazeta do Povo, (19/01/2012).



Leia também: