UGT do Paraná realiza 2º congresso estadual.


O 2º congresso estadual da UGT - União Geral dos Trabalhadoresdo Estado do Paraná, UGT-PARANÁ,realizado nos dias 2 e 3 de março emCuritiba, teve como tema a “Copa doMundo de 2014” e as “Olimpíadas de2016”. Com ênfase na qualificação profissional e no empreendedorismo, reuniu 513 delegados e delegadassindicais, representando 189 entidades filiadas à UGT no estado, em clima de muita união. O congresso foi aberto pelo presidente nacional da UGT Ricardo Patah, “esse momento é histórico para nósda UGT, pois aqui no Paraná temos grandes lideranças sindicais aptas a exercer funções que façam a nossa central crescer ainda mais”, disse. Além dos temas debatidos com palestras interativas, diversas autoridades dos segmentos envolvidos na organização da copa do mundo2014 e olimpíadas 2016 estiveram presentes falando dos preparativose de como o trabalhador brasileiro poderá participar destes que são os dois maiores eventos do próximos anos. Teve ainda a eleição dos novos diretores da UGT –PR. Paulo Rossi foi reconduzido ao Cargo com aprovação total dos trabalhadores representados por seus delegados e sindicatos, com a proposta de uma UGT “União em Prol da Classe Trabalhadora” ele discursou aos presentes e disse do desafio a ser vencido, e o maior deles é a qualificação profissional e o empreendedorismo dentro da classe trabalhadora.   Diretores do Sintrascoop farão parte da nova diretoria da UGT –PR   Além do presidente do Sintrascoop, Clair Spanhol,que é presidente da Fetracoop,é vice-presidente daUGT-PR e ainda acumula o cargo de secretario nacional para os trabalhadores celetistas em cooperativas do Brasil, da UGT Nacional. Também foram empossados os diretores Adilson Alves Garcia (vice presidente do Sintrascoop),respondera pelo cargo de secretário adjunto, Manoel Antônio de Lucca (secretário geral Sintrascoop Cascavel) secretário adjunto para assuntos dos trabalhadores celetistas em cooperativas do Paraná Junto com Beno Schiroder de Medianeira, e ocargo de conselho fiscal efetivo ficou com Carlos Antônio Pimentel (diretor financeiro do Sintrascoop). Para o segmento dos trabalhadores em cooperativas de nossa região a representatividade dentro da UGT aumentou significativamente, e dada à importância hoje das centrais sindicais reconhecidas como instituições, poderão participar e muito do desenvolvimento e crescimento do País, ajudando nas tomadas de decisões. “Com este reconhecimento das centrais sindicais, a UGT se fortaleceu e muito, a partir de agora teremos ainda mais suporte e vamos participar diretamente nas decisões que vêem de encontro à qualidade de vida dos nossos trabalhadores” conclui Clair Spanhol (foto).          



Leia também: